Sergipe Turismo

Festas em Sergipe

Listamos abaixo apenas algumas festas em Sergipe, porém, não definidos por importância, mas sim por amostragem.

Criado em 1992, o Pré-Caju é uma prévia carnavalesca que reúne bandas de axé, pagode e outros ritmos, e que acontece anualmente na capital Aracaju.

É considerado um dos maiores eventos desse tipo no Brasil e faz parte, oficialmente, do calendário turístico e cultural da cidade desde 1993. Outras micaretas famosas são: o Micabã e a Festa de Senhora Sant´ana ambos realizados no município de Aquidabã e a Micarana, no município de Itabaiana.

Há também a Festa de “Zé Pereira” comemorada no Carnaval, na cidade ribeirinha de Neópolis, que faz divisa com Penedo, Alagoas, que ocorre em todos os dias de carnaval; acompanhada de músicas carnavalescas toda a população brinca, um melando os outros com diversas coisas.

Festas em Sergipe

Festas em Sergipe – Pré-Caju

Todos os anos, no mês de janeiro, ocorre o Pré-Caju, reunindo milhares de pessoas ao longo da extensão da Avenida Beira Mar, ao som de músicos e bandas nacionais.

O Pré-caju se tornou um evento muito conhecido em todo o país.

Festas em Sergipe

Festas em Sergipe – Pré-Caju

Principais Festas em Sergipe – Forró Cajú

O Forró caju é um dos maiores eventos juninos do nordeste do Brasil, com cerca de 140 atrações locais e nacionais reunidas durante 14 noites na praça de eventos entre os mercados Albano Franco e Thales Ferraz.

O evento é gratuito e faz parte do calendário junino brasileiro. Organizada pela Prefeitura de Aracaju, a festa atrai um público de 1 milhão de pessoas em cada edição.

Festas em Sergipe

Festas em Sergipe – Forró Caju

A partir de 2001, o Forró Caju se consolidou como uma das maiores festas de Sergipe e do Brasil.

A partir daí, a riqueza das tradições culturais de Aracaju foram apresentadas aos brasileiros e chegou-se ao formato atual de megaevento, com estrutura de ponta, praça de alimentação, camarotes, mini-hospital, programação extensa, diversificada e de alcance nacional.

Como uma programação alternativa que incluiu apresentações folclóricas, trios pé-de-serra, quadrilhas e até professores de dança para ensinar o autêntico forró aos turistas e demais interessados em aprender o ritmo mais popular do Nordeste.

Festas em Sergipe

Festas em Sergipe – Forró Caju

Tal festa reúne todos os segmentos da população além de um grande número de turistas. Por dia, passam cerca de 150 000 pessoas na festa.

Como tenta atender aos vários gostos e culturas, mescla, em suas atrações, desde trios pé-de-serra e um forró raiz, como Dominguinhos, Elba Ramalho e Alceu Valença, passando pela nova geração do forró, caracterizado por um som mais eletrônico (daí ser conhecido como “forró eletrônico”), tendo, como expoente de tal segmento, as bandas Aviões do Forró, Calcinha Preta, Cavaleiros do Forró, entre outros.

A Festa de Bom Jesus dos Navegantes trata-se de uma procissão fluvial realizada em vários municípios do Estado e acontece sempre no mês de janeiro.

Há um destaque para as procissões em Aracaju, no primeiro dia do ano, em Propriá e em Neópolis, no último domingo do mês e no primeiro domingo de janeiro, respectivamente.

A procissão em Aracaju percorre o estuário do rio Sergipe. Em Propriá e em Neópolis, o do rio São Francisco.

Festas dos Santos Reis. Folclore religioso tradicional, com distribuição por todo o nordeste.

O foco está nas apresentações do “Reisado” (veja lá).

De costume na primeira semana de janeiro em vários distritos de Sergipe. Especialmente recomendado em: Itabaianinha, Cumbe, Neopolis, São Domingos e Japaratuba.

Carnaval. É comemorado com veemência em todo o estado.

Recomendamos especialmente a região costeira para visitantes interessados, principalmente a pequena vila de pescadores “Pirambu”, no norte, e a cidade histórica “Estância”, no sul.

Particularmente incomum é o carnaval de rua de “Zé Pereira” em “Neópolis” e o de “Propriá“, no Rio São Francisco “.

Além disso, o carnaval de “Tobias Barreto” e “Itabaianinha” é particularmente agradável.

Batalha das Cabacinhas. É uma bugiganga que saiu de espetos de carnaval antigos, enquanto os participantes jogavam talco, pó de milho, farinha, ovos crus e apenas aquelas “cabacinhas” feitas de parafina cheia de água perfumada.

Hoje, a “Guerra de Cabacinhas” é uma das festividades do “Santos Reis” na cidade de Japaratuba, que ocorre entre os dias 1 e 6 de janeiro.

Corrida de Jegues
A corrida de burros acima mencionada na pequena cidade de “Itabi”, no norte de Sergipe, é um evento muito divertido de ambos os lados – tanto entre os espectadores quanto entre os participantes.

Uma corrida de burro na parte de trás do bom animal – durante o percurso, os cavaleiros ousados ​​e seus galgos nem sempre dispostos a lidar com situações surpreendentes. Quem terminar no menor tempo vence.

Com exceção do ciclista, também existem preços para o comportamento de animais fiéis.

A corrida faz parte do festival em homenagem ao São Benedito, o santo padroeiro da cidade – sempre na segunda semana de setembro.

Festa do Carro de Boi
Um festival folclórico mais extravagante é a demonstração de vários bois em frente aos carrinhos de madeira típicos, que ainda estão equipados com rodas antigas de tábuas – sem rodas de raios.

Durante um passeio com as várias equipes de bois, um júri premia a melhor equipe – julgada pela aparência e comportamento dos bois e do piloto e proprietário.

Este prêmio é o ponto focal do “Festival do Carro de Boi” em “Tomar do Geru”, no sul do estado.

Festa do Vaqueiro
Uma espécie de rodeio que não tem data específica, mas acontece durante todo o ano em vários distritos de Sergipe.

Os destaques incluem todos os tipos de performances relacionadas à habilidade dos criadores de gado em seu trabalho diário.

Por exemplo: agarrar um touro pela cauda – em uma busca frenética, é claro – e depois derrubá-lo do cavalo com a participação ativa da montaria treinada.

Além disso, uma interessante exposição de animais de estimação de diferentes raças completa o festival – e uma feira especial da igreja é realizada para os “Vaqueiros”.

Também haverá uma competição entre cavaleiros e seus cavalos – o cavaleiro mais elegante e o melhor cavalo serão escolhidos.

Finalmente, um serviço de captação de recursos para contemporâneos pobres.

Natal
A palavra significa “nascimento” e significa Natal, com o qual a maioria dos brasileiros católicos celebra o nascimento de Cristo.

Durante este festival folclórico, as pessoas se aproximam em caridade fraterna e fraterna – chamamos isso de “Confraternização”.

Recomendamos o “Natal na rua” na capital Aracaju, onde tentamos reintroduzir o histórico Natal, onde uma vez na rua os cidadãos de todas as classes e raças reuniram-se em um único banquete para todos: o da paz e do amor ao próximo, selado pelo nascimento e pela morte de Jesus.