Sergipe Turismo

Cangaço em Sergipe

Você sabe sobre o Cangaço em Sergipe? Conheça mais sobre o Cangaço em Sergipe que teve ponto importante nos fatos históricos do cangaço, pois foi em Sergipe, onde Lampião, Maria Bonita e alguns cangaceiros de seu bando acabaram sendo emboscados e morrendo.

Na parte sergipana do São Francisco, rio que corta o semiárido nordestino nesse terreno pedregoso cercado pela Caatinga já foi cenário de lutas e batalhas sangrentas.

Uma história que que ocorreu aos pés da barragem de Xingó na beira do São Francisco, na Prainha no município de Canindé do São Francisco, um trecho da Rota do Cangaço que é um dos locais por onde Lampião andava.

Cangaço em Sergipe

No rio que banha a bela cidade de Canindé de São Francisco, a água é caminho e a linha divisória de Sergipe e de Alagoas.

O Cangaço em Sergipe


No começo dos anos 30, Lampeão e seu bando circularam muito por essa região passando de um lado para o outro, com esse trajeto confundiram as volantes, policiais que eram subordinadas aos governos de cada estado.

Os cangaceiros usavam desse trajeto e possuiam muitas táticas de guerrilha, dessa maneira Lampião podia despistar seus próprios inimigos que eram os Macacos, famosos polícia.

Nesse trecho, o São Francisco é cheio de pedras e corredeiras, o que não impedia a navegação até de barcos grandes, hoje o cenário é substituido por Catamarãs lotados de turistas que também vão conhecer as histórias do Cangaço em Sergipe.

Lampião era considerado um “Robin Hood” nessa região, um homem que tirou dos ricos e para os Pobres um herói no sertão.

Mais à frente se avista um porto, nesse local, o visitante pode descansar um pouco antes de pegar uma trilha pelo meio da Caatinga, o guia explica todo contexto histórico da região inclusive sobre a estrada que foi aberta pelos policiais na época do Cerco a Lampião, explica ainda que os cangaceiros caminhavam por dentro da Caatinga, de preferência sem deixar vestígios.

Lampião e seu bando eram capazes de viver várias semanas escondidos nessa mata.

No meio da Caatinga, Lampião e seu bando estavam em casa, Virgulino Ferreira da Silva, nasceu em Serra Talhada, Sertão de Pernambuco, entrou para o Cangaço em 1917, nos anos 20 já eram bandidos famosos e temidos pelos coronéis.

Admirado pelo povo mais pobre em 1926, recebeu armas do governo para combater a coluna Prestes, movimento Rebelde comandado por Luís Carlos Prestes, no ano seguinte usou essas armas Na tentativa de tomar a cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte mas foi derrotado e fugiu para os lados da Bahia onde logo depois conheceria o grande amor, Maria Bonita.

No Cangaço em Sergipe, mais especificamente no local da morte de Lampião, a polícia Conseguiu chegar até o local depois de prender um dos coiteiros que davam proteção a Lampião, torturado ele indicou o caminho para encontrar os cangaceiros, o bando estava escondido à beira de um Riacho pedregoso que fica seco a maior parte do ano.

Naquela madrugada, em Julho de 1938, Lampião estava acampado na Grota do Angico com Maria Bonita e outros trinta e três cangaceiros.

A volante da polícia avançou e cercou toda a área bem cedo, um dos homens de Lampião foi buscar água que passava em um rio pelo local quando levou um tiro dos policiais.

Lampião Se assustou e apareceu por trás das Pedras, foi alvejado na cabeça e levou também uma rajada de metralhadora.

Ao ver o Lampião caído no chão, Maria Bonita tenta ajudar ele a levantar, ela que foi alvejada na virilha e no braço, também foi arrastada pelo cabelo e degolada ainda viva por um dos comandantes da volante Alagoana.

Maria Bonita morreu ao lado dele, terminava assim a história de 20 anos de Cangaço. O casal Lampião e Maria Bonita se transformava em Lenda no sertão do Nordeste, e essa história teve um ponto final com o Cangaço em Sergipe.

Lampião, Maria Bonita e mais nove cangaceiros tiveram as cabeças cortadas e levadas para Piranhas, foram expostas feito troféus, o local da Morte virou ponto de peregrinação para turistas especialmente os nordestinos.

Muitos viajam até a Grota do Angico para tirar fotos ao lado das Cruzes que prestam homenagem ao Rei do Cangaço, é uma espécie de reverência.

Em Sergipe, na região a beira do rio São Francisco se encontra todo tipo de material sobre o Cangaço em Sergipe, com referências a Lampião e Maria Bonita, o vendedor da região recebe muito bem os turistas e tudo nessa região tem alguma coisa a ver com o Cangaço em Sergipe. Mais informações sobre o Cangaço, você pode encontrar no museu do cangaço.